Qual o papel da crítica nas ciências?

Se o espiritismo se considera uma ciência, por que a crítica é tão duramente recebida entre seus adeptos?

Podemos fazer críticas abertamente dentro da casa espírita ou isso seria falta de caridade?

Até onde estaríamos dispostos a romper esta barreira para fazer prevalecer a crítica fundamentada na fé raciocinada, conforme preconizou o próprio codificador?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top